Ele pensa que pode

Quem diria! Depois de quase 30 anos ele voltou achando que poderia despertar nela o mesmo amor de antes. Não que, depois de tanto tempo, isso não fosse possível. Mas que seria difícil, isso seria. Ela lembrava pouco dele. Amara demais e o rompimento, quando se tornara adulta recém saída da adolescência, havia provocado um sofrimento horrível. Lembrava da dor da perda, das lágrimas, das insônias de noites sem fim. Dos telefonemas não atendidos. Do desespero. Mas também se lembrava do que veio depois da partida dele naquela noite. Havia jurado, olhando as estrelas que naquela noite de outono brilhavam como nunca, que jamais voltaria para ele. Acontecesse o que acontecesse.
Mesmo nos momentos em que teve vontade de cortar os pulsos ou de fazer outras bobagens, fez valer a promessa. Até que o tempo se encarregou de apagar da memória dela a imagem dele. Fantástico. Vieram outros homens, outras histórias. E ele voltou. Assim, como que por acaso. Um encontro casual na rua, uma bebidinha no bar mais próximo, um telefonema para novo encontro no dia seguinte. E lá foi ela encontrar o estranho a quem tanto amara 30 anos antes.
A conversa não era tão interessante. Primeiro observou que os anos tinham parado para ele. Estava com o mesmo rosto, o mesmo corpo magro, usava o mesmo tipo de roupa. Mau sinal esse. Quem não muda nunca, pensava, é insuportável. Ela havia mudado bastante. Primeiro, havia engordado não a ponto de ficar gorda, mas já não era mais top da juventude. Depois, os cabelos ficaram brancos, mas quanto a isso a cosmética dava um jeito perfeito.
Mas havia uma diferença quase intransponível entre eles. Ela havia evoluído, crescido intelectualmente e ele continuava lá trás, interessado em coisas tão bobas. Fazer o que? Podia ser implicância dela, mas olhava para ele de um jeito que não acreditava no que via. Mesmo assim, resolveu se dar uma chance, pensando até em romper aquela promessa boba que havia feito no auge da dor.
Deixar rolar era a melhor coisa a fazer. Deixou. No terceiro encontro houve um beijo. Ela odiou. A boca dele, úmida mas sem paixão (ou a falta de paixão era dela?), tocou a dela que se abriu à espera de alguma emoção. Não veio nada. Disse adeus rapidinho e fugiu dali. Já em casa, recebe um recado dele falando maravilhas do beijo. E ela pensou: ou ele enlouqueceu ou ela. Foi o beijo mais horrível de sua vida e ele havia gostado. Outro mau sinal.
Mesmo assim, ela continuou a vê-lo, mas agora fugindo de beijos. Só que como ninguém foge para sempre, acabaram na cama. Sabe o beijo horrível? Pois o sexo foi pior ainda. Ele, todo valente, falando das habilidades e de tudo o que pretendia fazer, acabou esquecendo de fazer e ficou lá falando. Ela então pensou: 30 anos depois, ele continua o mesmo idiota. Virou-se e dormiu. No dia seguinte, abriu os olhos e teve medo de encontrá-lo ainda lá. E não é que ele ainda estava lá, olhando com cara de apaixonado e dizendo: “Deixei você dormir. Estava tão cansada!”

3 Comentários (+add yours?)

  1. Alex Prado.
    out 28, 2009 @ 01:22:32

    Genial… Triste, chega a beirar a melancolia, mas como texto genial…
    Saudades de voçe, não por trinta anos, nem por tres dias, afinal eu nema conheço. Mas mesmo assim, saudades de voçe.
    Que tal um cafézinho…
    E quando voçe acordar eu não vou estar mais lá…
    Um abraço, com carinho. Paz e Pão, Alex Prado.

    Responder

  2. juliana
    mar 12, 2012 @ 13:21:25

    otimo! gostei muito.

    Responder

  3. Dona Maria
    nov 11, 2012 @ 14:52:56

    Tereza nos espaços virtuais, como nos reais, encontramos pessoas.Encontramos pessoas que seriam dificeis de encontrar nos espaços reais.contudo, não seria impóssivel. Até as pedras se encontram; dizem. Encontrei este espaço teu e comecei a andar por ele.E, olhe que estava pesquisando imagens de pardais, preparando uma aulinha sobre aves.Considerando que Jesus disse que Deus se preocupa com os pardais, resolvi buscar mais informações e imagens sobre eles. Encontrei-te. Seus contos são interessantes. O amanhã, quem sabe é de grande fidelidade a ficção e este ,”Ele pensa que pode” é muito interessante. Obrigado. E não fique ansiosa por coisa alguma ;Deus tem cuidado por você. Grande abraço.
    Maria

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: